Skip to content

EVANGELISMO E MISSÕES NO SÉCULO XXI

setembro 13, 2008

O que é “evangelizar”? Este verbo deriva do substantivo “evangelho” que, na língua grega significa “boas novas” (no grego euangelion). Evangelizar é anunciar o Evangelho do Reino de Deus. É anunciar a possibilidade do ser humano colocar-se debaixo do governo de Deus, através da vida, morte e ressurreição de Jesus.

Ora, depois que João foi entregue, veio Jesus para a Galiléia pregando o evangelho de Deus e dizendo: O tempo está cumprido, e é chegado o reino de Deus. Arrependei-vos e crede no evangelho. (Mc. 1:14,15)

1. Todo ser humano precisa conhecer o Evangelho

a) Porque todo homem é pecador e está separado de Deus (Rm. 3:23; 6:23).

b) Porque a fé em Jesus Cristo é o único meio de alcançar perdão (Jo. 3:16, 36).

c) Porque somente através de Jesus o homem é liberto do domínio do diabo (Jo. 8:31-32, 36, 42-44).

d) Porque pela fé em Jesus o homem é aceito por Deus como filho (Jo. 1:12).

e) Porque somente pela fé em Jesus o homem recebe vida eterna (Jo 5:24, 6:51, 10:27-28).

f) Porque a volta de Jesus é condicionada ao testemunho do Evangelho ao mundo inteiro (Mt. 24:14).

2. Somente existem duas religiões no mundo

Religião é um termo que deriva do latim, religare, e que traduz o vocábulo grego threskeia. Religião significa “religação” – a ligação do homem ao Criador. No mundo inteiro somente existem duas religiões: a de Deus e a do diabo.

a) a religião do diabo: São inúmeras as religiões no planeta, os “ismos” do mundo, entretanto, todas têm o mesmo princípio – a salvação é pelo mérito/esforço próprio do homem. O diabo cria, incentiva e usa as religiões e a religiosidade para cegar as pessoas para o Evangelho ( 2 Co. 4:3).

b) a religião de Deus: Jesus mesmo declarou: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim. (Jo. 14:6). Somente a fé em Jesus Cristo nos justifica e, consequentemente, nos religa ao Criador (Rm. 5:1). As boas obras são insuficientes para salvar; é a graça de Deus que nos redime (Ef. 2:8-9).

3. O homem sem Cristo está morto espiritualmente (Ef. 2:1-10)

a) O homem natural[1] está morto espiritualmente (v. 1).

b) O homem natural vive debaixo do poder de Satanás (v. 2).

c) O homem natural é vitimado pela sua natureza pecaminosa (v. 3).

d) Cristo é o único meio para recebermos vida (vs. 4 e 5).

e) A vida em Cristo é uma dádiva somente aos que têm a fé (vs. 8 e 9).

f) As boas obras são uma decorrência desta nova vida em Cristo (v. 10).

4. Evangelizar é uma Ordem de Cristo

a) A grande comissão: E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos. (Mt. 28:18-20)

b) O Espírito Santo nos capacita a Evangelizar:

1. Jesus mandou que seus discípulos esperassem pelo derramamento do Espírito (Lc. 24:49);

2. Jesus disse que o Espírito daria poder para testemunhar (Atos 1:8);

3. No Pentecostes os discípulos testemunharam a judeus de diversos países (At. 2:6-12);

4. O Espírito inspirou os apóstolos a evangelizarem governadores e reis (Mt. 10:18-20);

5. O Espírito Santo deu coragem para evangelizar (At. 4:29-31).

5. Como a Igreja Primitiva cumpriu a Missão

a) Dando testemunho da ressurreição de Cristo:

1. No sermão do dia de Pentecostes: “Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas” (At. 2:32);

2. No sermão no templo: “matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas” (At. 3:15);

3. Pedro e João no Sinédrio: “em nome de Jesus, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos…” (At. 4:10);

4. Os apóstolos ao Sinédrio: “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro” (At. 5:30);

5. O sermão de Pedro na casa de Cornélio: “Nós somos testemunhas de tudo quanto fez, tanto na terra dos judeus como em Jerusalém; ao qual mataram, pendurando-o num madeiro. A este ressuscitou Deus ao terceiro dia…” (At. 10:39-40);

6. O sermão de Paulo em Antioquia: “mas Deus o ressuscitou dentre os mortos; e ele foi visto durante muitos dias por aqueles que com ele subiram da Galiléia a Jerusalém, os quais agora são suas testemunhas para com o povo.” (At. 13:30-31);

7. O sermão de Paulo no areópago: “porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou; e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos” (At. 17:31-32);

8. A pregação de Paulo ao rei Agripa: “isto é, como o Cristo devia padecer, e como seria ele o primeiro que, pela ressurreição dos mortos, devia anunciar a luz a este povo e também aos gentios.” (At. 26:23).

b) Sendo dirigida pelo Espírito Santo para testemunhar:

1. O Espírito Santo dá o poder para testemunhar (At. 1:8, 2:4);

2. Apesar da perseguição, os crentes testemunhavam (At. 8:3-4);

3. O Espírito Santo agia para a multiplicação dos crentes (At. 9:31);

4. O Espírito Santo levantava vocações missionárias (At. 13:2-3);

5. O Espírito Santo estabelecia as prioridades missionárias (At. 16:6-7).

6. O alvo do evangelismo é o discipulado

a) A palavra grega traduzida como “discípulo”, mathetés, é usada 269 vezes nos Evangelhos e em Atos. Significa uma pessoa “ensinada” ou “treinada”.

b) No Evangelho de João encontramos três definições para a palavra discípulo:[2]

1. O discípulo é alguém que está envolvido com a Palavra de Deus de maneira contínua: “Dizia, pois, Jesus aos judeus que nele creram: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos” (Jo. 8:31).

2. O discípulo é alguém que dá a sua vida pelos outros: “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós… Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros” (Jo. 13:34-35).

3. O discípulo é alguém que permanece diariamente em uma união frutífera com Cristo: “Eu sou a videira; vós as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer… Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.” (Jo. 15:5, 8).

c) As condições do discipulado em Lucas 14:25-35:

1ª. Amar a Jesus mais do que a pai, mãe, família… (v. 26);

2ª. Levar uma cruz e seguí-lo (v. 27);

3ª. Renunciar a tudo que possui (v. 33).

Anúncios
One Comment leave one →
  1. luiz ciriaco permalink
    junho 30, 2011 9:32 pm

    Que benção,continue firmes pois vale a pena anuciar o reino de Deus o mundo esta carente e precisa de mais trabalhos como este e bom que seja bastante divulgado principamente nas igrejas batista do Estado de São Paulo e eu gostaria de conhece-los pessoalmente e que Deus os abençõe ricamente. sou luiz ciriaco Igreja Batista Bib. SP email:luizciriaco@yahoo.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: